Tipos de Sapatos Clássicos

No último artigo escrevi sobre conjugar ganga, algo mais casual com sapatos clássicos, algo normalmente mais formal. Mencionei determinados tipos de sapatos e quais funcionariam para completar um estilo mais casual.

No entanto nunca falei de uma forma mais aprofundada sobre diferentes tipos de sapatos. Não só para dar a conhecer a versatilidade (ou ausência dela) para cada tipo de sapatos mas também para lhe dar a conhecer tipos de sapatos que poderá não conhecer.

Duas Grandes Famílias

Vamos dividir tudo isto em duas famílias. Sapatos que se apertam e sapatos de enfiar. No primeiros recaem todos aqueles com atacadores e fivelas para apertar e ajustar o sapato ao pé. Nos segundos tudo o são loafers, sapatos em que calçamos e não precisamos de apertar. Calçou e andou.

Com Aperto

Oxfords

Sapatos oxfords são o standard dos sapatos formais. Surgiram como uma evolução de botas Oxonian, umas botas com pequenos andarilhos de lado que foram populares na Universidade de Oxford nos anos 1800. Eventualmente a bota evoluiu e tornou-se um sapato, cortado mais pequeno que o pé. Isto porque alegadamente os estudantes da universidade queriam acabar com o calçado canelado e adotar algo mais prático. Esta informação veio toda da wikipedia portanto aceitem esta informação com um grãozinho de sal.

IMG_6410
Uns oxford castanhos já com uns anos de uso.

É uma designação muito básica na medida em que são definidos como oxfords todos os sapatos com o sistema de abotoamento fechado, ou seja, as duas palas por onde passa dos atacadores estão debaixo da pele que compõe a biqueira do sapato.

Os sapatos oxford são o tipo mais formal dos sapatos clássicos “normais”. Especialmente em preto são perfeitamente adequados para eventos mais formais, reuniões importantes e mesmo até um dia no escritório se o resto do outfit o permitir. Noutras cores como castanho, camel, azul ficam menos formais e mais adequados para conjugar com outfit menos formais.

black oxford
Uns Oxford Pretos da Undandy.

Podem ter algumas variações nomeadamente terem brogues no sapato. Mas vamos falar de brogues mais à frente. Para já vamos só mencionar uma variante de oxford mais formal.

Wholecuts (Corte Único)

Não tenho nenhum par de wholecuts, são a variante mais formal dos sapatos oxfords. São bastante característicos mas acredito que dividem opiniões. Algumas pessoas gostam bastante, outros não os suportam. Eu estou no meio termo, gosto mas não me apaixonam.

wholecut image finsbury
Exemplo de uns elegantes Wholecuts da francesa Finsbury.

 

Identificam-se pelo seu fabrico único, utilizando apenas uma tira de pele para fazer todo o sapato, desde a biqueira até ao calcanhar é tudo uma só peça. Alguns podem ter um reforço extra no calcanhar, que é normalmente uma zona que se estraga com facilidade, no entanto podem não ter, sendo estes mais caros e desejáveis.

São normalmente mais caros devido ao seu fabrico mais complexo mas não aconselho a sua utilização no dia-à-dia e portanto não são um bom investimento, no mínimo para homens com poucos pares, ou que apenas querem ter o essencial.

Derbys

Voltemos aos estilos principais e que se definem pela sua formalidade. Sapatos derby são menos formais que os oxfords e diferenciam-se por uma única diferença. O sistema de abortamento é aberto em vez de fechado.

Diz-se que na sua génese estava a vontade/necessidade de criar calçado que acomodasse mais facilmente pessoas com pés mais arqueados e portanto que precisam de mais espaço dentro de um sapato, alcançando um conforto que os oxfords não lhes proporcionavam.

brown derby
Repare na tira onde estão os atacadores, abertos.

Basicamente existem duas tiras de pele nos lados do sapato onde nas pontas estão as argolas por onde passam os atacadores, permitindo assim um melhor ajuste do aperto. Devido a serem menos formais aconselho a experimentar cores diferentes como o azul e o verde, juntamente com os habituais castanho e cognac que se vêm muito. O preto continua a ser a cor que atribui mais formalidade, podendo tornar este tipo de sapato quase tão formal como um oxford e até tornando derbys viáveis com fatos para ocasiões formais. No entanto, tenha em atenção: se o dress code menciona black tie, White tie, evening/morning wear ou mesmo apenas a palavra “formal”, então os derbys não são apropriados e deverá mesmo levar uns oxfords pretos.

Tal como os oxfords, os derby também têm uma variação, neste caso não diferente em termos de grau de formalidade mas simplesmente com um nome diferente para um pormenor diferente e interessante.

Bluchers

A única coisa que difere um Blucher de um Derby é a peça onde estão as argolas dos atacadores. Num derby a dita peça pode estar cosida para debaixo de outra tira de pele ou mesmo estender-se até a sola onde é cosida (ou cimentada, mas dessas não falamos). Num Blucher, interessantemente a peça onde se encontram os buraquinhos é diminuta e encontra-se cosida por cima da tira maior de pele que constitui a grande área lateral do sapato. Em imagens percebe-se muito melhor a diferença.

bluchers red circle
Encontrei-os na Mango Man, juntamente de outras coisas interessantes.

Não existe qualquer diferença em termos de formalidade entre um habitual derby e um Blucher. Use o que preferir, no entanto na minha experiência nunca encontrei bluchers à venda apesar de já ter visto um ou dois cavalheiros a usa-los.

Com Fivelas / Monkstraps

Por último na família de sapatos com sistema de aperto temos sapatos com fivelas em vez de atacadores. Podem ter várias fivelas, uma fivela única, duas ou até três fivelas.

colehaan
Com apenas uma fivela, muito elegante mas prefiro mais com duas.

Monkstrap, nome dado a este tipo de sapatos devido a história (bastante romanceada julgo eu) de monges na Europa que adaptaram as suas sandálias (com fivelas) para sapatos mais fechados e protectores que depois os popularizaram para o público geral.

Vou ser direto, os sapatos com fivelas não são para todos. Requerem bastante confiança e muitas pessoas simplesmente não gostam do seu aspeto. Pessoas que (como eu) costumam cruzar as pernas a direito e roçam os sapatos um no outro de lados opostos podem sentir desconforto e não gostar.

double-monk-strak-camurc3a7a.jpg
Este par da Mango Man também me chamou à atenção. Diferente por ser em camurça.

No entanto estes são sapatos muito elegantes e muito favorecedores a quem os calçar. São menos formais que derbys ou oxfords, não conseguindo em nenhuma ocasião substituir oxfords pretos em eventos formais. Quando apresentados na cor preto podem ser tão formais como um par de derbys, ainda assim acredito que monkstraps o vão favorecer mais em situação mais casuais, em que elevam a elegância do seu outfit adicionando algum interesse visual. Aprecio-os bastante em castanho, cognac e em camurça. Existem com brogues mas prefiro sem brogues e com divisória na biqueira.

 Sem Aperto

Terminada a seção de sapatos com aperto vamos passar a sapatos sem aperto, ou seja sapatos de enfiar e andar. São muito práticos e muito adequados ao Verão, pode usá-los elegantemente sem meias ou com meias “invisíveis”. Também em variam em história e grau de formalidade mas também em locais onde são mais ou menos apropriados.

Loafers

Loafers em si podem variar imensamente, não só em acabamentos mas também em apontamentos e detalhes que os podem tornar mais ou menos formais. São sapatos de enfiar muito simples e de todos são mais formais que o resto das alternativas nesta categoria.

loafers suede
Loafers em Carmurça.

Começaram por ser usados por fazendeiros que enquanto estavam no campo com as vacas a “pastar” usavam estes sapatos. De facto, loafers vem do verbo to loaf, que é pastar.

Existem sem qualquer adorno na frente mas sinceramente não recomendo esta variação, acho desinteressante e desinspirada. Existem pequenas diferenças entre modelos que fazem toda a diferença.

Penny Loafer

O Penny Loafer é o mais conhecido e mais icónico tipo de sapato de enfiar que existe. Pode pelo nome não perceber do que falo mas quando vir uma fotografia vai imediatamente reconhecer o tipo de sapato a que me refiro. Muito simples também, é um sapato de enfiar com uma simples tira de cabedal a ligar o lado direito ao esquerdo por cima do peito do pé.

loafers burgundy
Um Penny loafer. Repare na abertura em cima.

Há muitas origens espalhadas pela internet acerca da concepção e origem do nome deste tipo de sapatos mas vamos apenas assumir que um dia um fabricante achou engraçado adicionar a tira de cabedal. Chama-se penny, um cêntimo, porque aparentemente a abertura ao meio da tira de cabedal era apertada o suficiente para segurar uma moeda de um cêntimo (um penny), e com dois já era possível fazer uma chamada telefónica numa cabine pública. Isto claro, numa época muito antes dos telemóveis.

São muito versáteis, consoante o outfit pode usa-los de forma mais casual como lhe agradar mais, mas ficam também muito bem com fatos e num contexto de escritório.

Claro que para conjugar com um nível elevado de formalidade como um fato exige, o preto é sempre a cor preferencial. Contudo, para tudo o resto, seja em que setting for cores como o castanho, bordô, cognac ou camel são sempre muito elegantes e favorecedoras. Também pode encontra-los em cores menos usuais como azul e verde mas para tal terá de se dirigir a sapateiros especializados e reconhecidos.

Tassel Loafer

Os tassel loafers são um pouco diferentes dos penny loafers, mais propriamente na tira de cabedal no peito do pé que está ausente e é substituida por uma decoração com dois cordéis na frente do sapato.

tassel loafer
Tassel loafers de decoração simples.

Pronto, aqui posso estar a fazer um pouco de batota. Estes cordéis são as extremidades de um sistema de aperto em 360 graus que dá a volta ao sapato. Contudo nunca vão apertar o sapato e para todos os efeitos são sapatos de enfiar. Ainda assim existem Tassel Loafers cujos cordões são meramente um enfeite e não existem de facto qualquer  sistema de aperto.

Apesar de elegantes não são de forma alguma formais e não deverão ser utilizados com fatos. Use-os para tornar um outfit casual em algo diferente e elegante, em vez de tentar complementar algo simples e formal, porque provavelmente não vai resultar. Existem em várias cores, se tiver a confiança para tal, seja ousado!

Mocassins (Driving Mocs)

Vivem um surto de popularidade nos últimos anos, os mocassins, sapatos casuais de utilização normal nos meses mais quentes do ano devido à sua simplicidade, acessibilidade e variedade de cores e materiais.

O que são mocassins? São simplesmente sapatos de enfiar (são um tipo de loafers), normalmente sem sola separada, com a construção superior do sapato em forma de “U”. Podem ter adornos como os dos penny e tassel loafers, mas são facilmente identificáveis como diferentes destes.

mocassin-camurc3a7a-com-lac3a7o.jpg
Estes mocassins com laço em camurça azul são diferentes e elegantes.

Acredita-se serem originários da América do Norte, dos antigos sapatos utilizados pelos índios, que devido a necessitarem de sapatos tão confortáveis como suaves, utilizavam sapatos sem uma sola separada. No entanto, índios de zonas montanhosas teriam acrescentado pequenas solas aos seus sapatos para os adaptar ao terreno mais íngreme.

Podem ter uma sola mole ou rija, tudo dependendo da construção do sapato. As solas moles foram muito populares entre pilotos de automóveis, daí terem o nome de driving mocassins. Não aconselho a utiliza-los no dia à dia, especialmente se caminhar com frequência. Nesse caso, uma sola mais rija, ou semi-rija será o mais apropriado.

mocassin sola
Repare na sola do sapato. Dá mais suporte e permite uma utilização mais versátil.

As solas rijas são simplesmente peças de borracha colados ao inferior do sapato de forma a torná-lo mais utilizável e versátil, apesar de desvirtuar um pouco a essência de um mocassin, isto segundo os verdadeiramente entendidos. Este vosso escriba, apenas vos reconta aquilo que outrora ouviu.

As solas semi-rijas (sim, acabei de inventar esta denominação) são as mais comuns hoje em dia. Vai verificar certamente se um dia estiver no mercado para comprar um par de sapatos destes, mocassins cuja sola não são mais do que inúmeras pontinhas de borracha  na parte de baixo do sapato. Diz-se que esta variação originou em Itália, quando o filho de um fabricante encontrou um par de mocassins feitos em Portugal e os levou para Itália para posterior adaptação. Não sei se isto é verdade, mas para nós portugueses é interesse saber estas pequenas histórias, até porque são desbloqueares de conversa bastante interessantes. Este tipo de sola é suave e confortável mas também perfeita para pequenas caminhadas, tornando-se talvez a versão mais apetecível deste tipo de calçado.

Sapatos de Vela

Ah, os icónicos sapatos de vela. Facilmente reconhecíveis pela sola de borracha, construção em U e aqueles atacadores de pele com aperto em 360º, apesar de nunca os apertar. Vai sim, fazer um nó para que não andem soltos.

Vamos lá a ajustar aqui alguns pensamentos. Sapatos de vela são incrivelmente informais, são mais casuais que mocassins ou qualquer outro tipo de sapato mencionados neste artigo. Não são de forma alguma adequados a um setting profissional.

sapato de vela
Em preto por acaso não são muito comuns.

São sapatos de “vela”, no inglês boat shoessapatos de barco porque foram originalmente construídos para serem utilizados em barcos, onde o piso é especialmente escorregadio. A sola é feita de forma a ter mais tração no soalho de um convés de um barco, os materiais são pensados para repelir a água e as costuras são altamente resistentes.

É suposto utilizá-los sem meias, mas pode também utilizar meias invisíveis se preferir.

sapato vela 2
Este modelo da Timberland tem uma cor mais tradicional mas uma sola em branco.

Existem em algumas cores diferentes mas a mais comum e versátil é o típico castanho.

Ornamentação

Agora que já conhece todos os tipos sapatos clássico é importante saber reconheçer vários tipos de ornamentação, ou decoração que estes podem ter.

Brogue

Sapatos com brogue são feitos com mais camadas de cabedal. Os brogues são aqueles buraquinhos que alguns sapatos têm à frente, de lado e a contornar o sapato. De onde vêm? Estas perfurações (e este tipo de sapatos) têm origem na Irlanda, onde eram utilizados para atividades ao ar livre, diz-se que o buracos ajudam a deixar escorrer a água quando os sapatos se encharcavam, por exemplo durante a travessia de zonas inundadas.

red brogue full wingtip
Aqueles furinhos são brogues. O desenho na biqueira chama-se um “medalhão”.

 

Oxfords, derbys, monkstraps e alguns loafers podem ter brogues. As perfurações decorativas na biqueira do sapato são o medalhão. A biqueira pode estar em formato de wingtip. Que não é nada mais nada do que um formato mais interessante e em forma de asa a abraçar as laterais do sapato. Dependendo do tamanho pode ser uma quarter-wing; longwing ou full-wingtip.

TIPOS DE WINGTIP-100
Repare no comprimento da ornamentação de lado.

Lembre-se que sapatos com brogue são mais casuais que versões sem a decoração extra. Tenha isto em consideração quando escolher sapatos, analise a finalidade que lhes quer dar antes de avançar para a compra.

Outras decorações

Sapatos de enfiar podem ter várias decorações, muitas delas como já falei até definem vários tipos de sapatos, como tassel loafers, penny loafer, etc.  Não as vou discutir até porque são todos em sapatos mais casuais e portanto a decoração não vai alterar muito o grau de formalidade da peça, use o que mais gostar mas sempre de acordo com o resto do outfit e do sítio para onde vai.

Conclusões

Como já deve ter percebido, existe um mundo para explorar se assim o quiser. Não só é importante ter em conta que tipo de sapatos que se precisa mas também se é possível espicaçar a sua compra. Se for um homem que procura sempre algo mais simples deverá ter a suas comprar mais que alinhadas e pensadas e provavelmente vai gastar não só menos como irá às compras muito menos vezes. Se por outro lado gostar de ter vários pares e alternar nas suas decorações então tem muito para escolher, não só tendo em conta tipos de sapatos em si mas também tendo as conta todos os tipos de decoração existentes.

Espero que tenha gostado deste artigo e que tenha aprendido qualquer coisa. É incrível como muitas vezes vejo cavalheiros com outfit muito casuais e oxfords pretos do mais formal que existe, e depois em settings com dress code mais conservador decidem levar calçados sapatos de vela. Acredito que qualquer bom homem que ler este artigo não vai cometer estes erros.

4 thoughts on “Tipos de Sapatos Clássicos

  1. […] Quando falamos de calçado é importante ter em conta que apenas sapatos e botas clássicas são apropriadas. Esqueça ténis e sapatilhas. Mocassins e sapatos de vela são apropriados ao contrário de um setting business casual rígido. Para saber mais sobre tipos de sapatos clássicos e o seu grau de formalidade, leia este artigo. […]

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s